Grande reabilitação do Bairro de Pereiró - CTT arranca em janeiro de 2018
23-10-2017

A reabilitação do Bairro de Pereiró - CTT (vulgo Bairro dos Correios), na freguesia de Ramalde, inicia-se no dia 25 de janeiro. A empreitada, um investimento de 2.400 mil euros, permitirá devolver dignidade a um complexo habitacional erguido em 1955. O projeto, da responsabilidade da empresa municipal Domus Social, foi ontem explicado aos moradores pelo presidente da Câmara, Rui Moreira.

 

A intervenção profunda começará no Bloco A, o que implicará a transferência dos seus moradores para 14 habitações devolutas no Bloco B. Para o efeito, iniciaram-se obras nestas habitações temporárias, num investimento próximo dos 105 mil euros. Esta empreitada adicional estará concluída em dezembro próximo, de modo a que as famílias possam ser transferidas a seguir ao Natal.

 

Após a total reabilitação do Bloco A, será a vez do Bloco B, sendo que, também aqui, é imprescindível a desocupação integral do edifício (com os moradores a serem transferidos para o Bloco A). No conjunto, as obras decorrerão ao longo de 480 dias.

 

O Bairro de Pereiró - CTT integra um total de 64 fogos, estando atualmente 30 habitações ocupadas (52 pessoas). Com esta empreitada, o Bloco A ficará dotado de 32 fogos (16 de Tipologia 1 e outros 16 T2) e o Bloco B passará a ter 28 habitações (12 T1, mais 12 T2 e quatro T3).

 

Em julho de 2019, o bairro na proximidade da Escola Básica dos Correios estará regenerado, fruto de uma intervenção extensa tanto no "envelope" dos edifícios como no seu miolo.

 

Este projeto coloca o ponto final num processo complexo. Em acordo firmado em 1955, a Câmara disponibilizava o terreno e os CTT suportavam o custo da construção do bairro. As habitações foram ocupadas por trabalhadores designados pelos CTT, em regime de renda económica, paga ao Município, pelo que nos registos existentes na Domus Social apenas consta o nome do concessionário, a quem é endereçado o recibo de renda.

Em janeiro de 2012, e após diversas tentativas de negociação entre as duas entidades, sem resultados, foi finalmente assinado um protocolo entre a Câmara e os CTT, que veio clarificar em definitivo a posse do edificado, a sua utilização e manutenção.

 

Estas circunstâncias foram ontem expostas aos moradores, em reunião realizada na sede da Cooperativa de Ramalde. A exemplo do que vem sucedendo sempre que há intervenções em bairros da cidade, o presidente da autarquia ouviu os habitantes e explicou os contornos do projeto.