Obras de reabilitação do Bairro do Bom Pastor arrancaram em dois blocos
25-07-2017

Começou esta semana a primeira fase de reabilitação do Bairro do Bom Pastor, com intervenção nos Blocos 7 e 10. Até ao final deste ano prevê-se o alargamento da empreitada aos demais oito blocos que compõem este complexo de habitação social da freguesia de Paranhos.


Como vem sendo hábito, o presidente da Câmara do Porto reuniu-se ontem com os moradores para explicar os contornos de um projeto que dará uma nova identidade ao bairro, promovendo o "verdadeiro sentimento de pertença aos seus habitantes", conforme destaca a empresa municipal Domus Social, responsável pelo programa de obras.

 

O presidente da Câmara do Porto respondeu às dúvidas e questões suscitadas pelos moradores, que manifestaram preocupação relativamente a situações de vandalismo do espaço público e que degradam a imagem e a própria vida do bairro.

 

"A experiência que temos é, sempre que intervimos num bairro de forma positiva, tratamos o espaço público, os prédios, o vandalismo também diminui. É mais fácil as pessoas vandalizarem aquilo que está estragado, às vezes até por resistência ou por revolta, do que as coisas tratadas. Portanto, vamos esperar que cuidem daquilo que é vosso", respondeu Rui Moreira a um dos moradores.



 

A intervenção nos Blocos 7 e 10, um investimento de 1.373.362 euros, deverá estar concluída em janeiro de 2018. Implica a reabilitação do "envelope" dos edifícios, que serão dotados de conforto térmico, com trabalhos ao nível de coberturas, fachadas e empenas, vãos e caixilharias.

 

As obras incluem ainda beneficiação da rede de ventilação nas cozinhas e instalações sanitárias; instalação de painéis fotovoltaicos e solares térmicos (zonas comuns); instalação de redes de gás e de telecomunicações e fibra ótica; e substituição das redes de águas.

 

Ilídio Pelicano, arquiteto responsável pelo projeto, salientou que todo o trabalho desenvolvido teve em atenção as necessidades reais dos moradores, auscultadas por um grupo de arquitetos que se deslocou ao bairro para avaliar "patologia a patologia".  

 

A intervenção irá incluir materiais "que valorizem o espaço e deem uma certa uniformidade e humanização a todo o bairro", que, fruto de pequenas alterações efetuadas pelos moradores individualmente conferiu uma "diversidade de intervenções".

 

Proceder-se-á também à instalação de rede de iluminação das escadas, criando-se maior segurança. No Bloco 10, será ainda intervencionado o espaço exterior.

 

Constituído por 10 blocos, compostos por 33 edifícios e um total de 274 fogos, no Bairro do Bom Pastor habitam cerca de 650 pessoas.

 

Este projeto de reabilitação, assente numa linguagem atual e na utilização de materiais resistentes e duradouros, permitirá criar uma imagem coesa de conjunto, "mas sobretudo uma maior humanização de todo o ambiente edificado", como salienta a Domus Social.