Rui Moreira foi explicar aos moradores do Bairro do Cerco obras de reabilitação nos blocos 33 e 34
08-01-2020

O presidente da Câmara do Porto teve uma reunião alargada com os moradores dos blocos 33 e 34 do Bairro do Cerco, aos quais foi apresentada informação pormenorizada relativamente às obras de reabilitação e beneficiação daqueles conjuntos de habitação pública municipal.


A reunião, que juntou Rui Moreira e dezenas de moradores na Escola Básica e Secundária do Cerco, ao final da tarde de ontem, permitiu assim aos munícipes dos quase 90 fogos diretamente beneficiados conhecer ao pormenor o resultado das obras que representam um investimento camarário superior a 1,5 milhões de euros e deverão estar concluídas ainda neste ano, nomeadamente já no início de abril, no caso do Bloco 34 (32 fogos + 4 caves), e no início de outubro, no respeitante ao Bloco 33 (54 fogos + 5 caves).

Intervenção ao detalhe para melhorar qualidade de vida

Ainda que individualizados em duas empreitadas, os trabalhos - da responsabilidade da empresa municipal Domus Social - são sensivelmente semelhantes e contemplam desde as coberturas (substituição da chapa de cobertura sobre nova estrutura de fixação, com aplicação de isolamento térmico no desvão, assim como trabalhos complementares; execução de tubos de queda, caleiras, capeamentos, rufos, remates e algerozes de chapa de zinco) às fachadas (execução de sistema de isolamento térmico pelo exterior de 70 mm de espessura e respetiva pintura; colocação de estendais exteriores balançados, constituídos por estrutura metálica fixada na periferia das janelas que servem as lavandarias).

Será também remodelado o sistema de rede de abastecimento de água (com substituição das colunas montantes de abastecimento de água PP-R), além das condutas de exaustão e correção do sistema de ventilação das habitações (com instalação de ventiladores para renovação de ar em casas de banho e de ventilador coletivo para extração das cozinhas, no desvão da cobertura).

Os Blocos em causa serão ainda beneficiados a nível dos vãos envidraçados exteriores (substituição de caixilharias com vidro duplo de baixa emissividade protegidas no exterior com estores de alumínio preenchidos com poliuretano; colocação de grelhas autorreguláveis nos vãos exteriores, aplicadas na tampa interior das caixas de enrolamento dos estores, para garantir a ventilação permanente dos fogos).

Por último, as empreitadas prevêem a reabilitação do sistema de drenagem de águas residuais e pluviais, bem como intervenções nas instalações elétricas e de telecomunicações (ITED) e na rede interna de gás natural.

20 milhões de euros reabilitam o Bairro sem demolir blocos

Refira-se que todos estes trabalhos de reabilitação dos Blocos 33 e 34 integram um plano ainda mais vasto de beneficiação global do Bairro do Cerco do Porto, que totaliza 34 blocos e 892 habitações de diversas tipologias, cuja construção remonta aos começos dos anos 60 do século passado.

A reabilitação arrancou já em 2018 e está orçada em cerca de 20 milhões de euros, visando transformar substancialmente a qualidade de vida naquele polo habitacional da zona oriental do Porto.

Aliás, a preocupação com o Bairro do Cerco tem sido uma constante do atual Executivo Municipal que, perante a apreensão das populações face ao desenrolar das obras e ao futuro das habitações, levou ainda recentemente Rui Moreira a garantir que não haverá demolição de qualquer bloco no decurso desta operação de reabilitação do bairro.