Rui Moreira segue operação policial
15-06-2020

O presidente da Câmara do Porto acompanhou esta manhã uma operação de visibilidade e de fiscalização, e também de prevenção criminal, nos bairros de Pinheiro Torres e Pasteleira Nova, liderada pela PSP e coadjuvada pela Polícia Municipal. Da intervenção resultaram três detenções por posse de estupefacientes, cerca de 30 identificações e 20 viaturas fiscalizadas.


O balanço da operação foi revelado pelo comissário da PSP do Porto, Sérgio Ramos, em declarações em direto à TVI, onde sublinhou a importância destas ações "de visibilidade e prevenção criminal", que são rotineiramente levadas a cabo pela Polícia de Segurança Pública (PSP), em colaboração com a Polícia Municipal.

Rui Moreira, que soube por intermédio da comissária do comando metropolitano do Porto da PSP, a superintendente Paula Peneda, desta ação, e a quis acompanhar, referiu ao mesmo órgão de comunicação social ser esta uma operação "extraordinariamente importante", por mostrar "a presença do Estado, da polícia e da segurança".

O presidente da Câmara do Porto, que partilhou visitar com frequência estes bairros num registo mais informal, disse ter estado à conversa com alguns moradores, que garantem sentir-se mais seguros nestas ocasiões. "Estão muito agradecidos por cá estarmos", afirmou o autarca, lamentando que continue a haver "muitas pessoas que se sentem sequestradas nos seus bairros".

Para Rui Moreira, a situação resolver-se-ia com alterações legislativas, as quais já vem propondo há muito tempo, que fortaleçam os poderes das forças de segurança no combate ao consumo e tráfico de droga na via pública.
"Tenho alertado para a necessidade de se fazerem alterações legislativas urgentes, para não acontecer aquilo que os moradores dizem: 'A polícia vem cá, resolve o assunto, detém três pessoas e passado um tempo eles estão cá novamente a fazer as mesmas coisas' e a criar intranquilidade", reproduziu o presidente da Câmara do Porto.

"Não pode haver guetos na cidade. Não podemos deixar que isso aconteça", frisou.

Além disso, "é muito importante para as pessoas entenderem que este é um esforço conjunto, porque têm muita dificuldade em compreender que a responsabilidade nesta matéria não é das câmaras", salientou ainda Rui Moreira.

Nesta operação de visibilidade e prevenção criminal participaram dezenas de efetivos policiais, entre as equipas de trânsito da Polícia Municipal, que supervisionaram a circulação de viaturas nos bairros, além de várias valências da PSP, entre as quais o grupo operacional cinotécnico, uma unidade especial preparada e vocacionada para a intervenção de cães treinados, bem como o corpo de prevenção e o grupo de investigação criminal.