11/01/2021

O Gabinete do Inquilino Municipal está mais funcional e acolhedor para receber os munícipes, graças às recentes obras de renovação a que foi sujeito. O espaço destinado a solucionar questões e dúvidas relativas à habitação social manteve, em 2020, a média de 70 mil atendimentos anuais, apesar das medidas restritivas decorrentes da pandemia, o que se deve à aposta em formas mais eficientes e seguras de satisfazer os pedidos recebidos, dando preferência aos canais digitais.


“Estas obras tiveram o objetivo principal de darmos um maior conforto aos nossos inquilinos, quando estes se dirigem ao gabinete”, afirmou Filipa Melo, administradora da Domus Social.


O parecer por parte dos munícipes que se deslocam às novas instalações do Gabinete do Inquilino Municipal (GIM) é positivo, e Filipa Melo garante que as obras de requalificação permitiram transformar o espaço num gabinete de “última geração”, mais preparado para enfrentar os desafios de uma pandemia.


“Nós temos todos os meios digitais; o e-mail à disposição, que é respondido muito rapidamente; temos a linha telefónica, que aumentou exponencialmente ao nível de atendimentos porque é um meio mais utilizado do que a deslocação; e a marcação prévia aqui no gabinete – temos o número para as pessoas poderem marcar e são atendidas, dentro do horário que marcaram, com todo o conforto”.


Realizar pedidos de habitação, atualizar o número do agregado familiar, pedir transferências, solicitar documentos, consultar processos, fazer reavaliação de rendas ou executar o pagamento das mesmas, são alguns dos serviços disponibilizados pelo gabinete da empresa municipal Domus Social aos moradores do parque de habitação pública da Câmara do Porto e aos munícipes em geral.


As agora renovadas condições do GIM constituem, assim, uma vantagem acrescida para um serviço que nunca parou de funcionar, mesmo em época de confinamento, tendo conseguido manter a média de 70 mil atendimentos anuais, apesar das restrições na resposta presencial aos inquilinos.


“Antes da pandemia tínhamos aqui cerca de 70 mil atendimentos anuais, agora temos 70 mil na mesma, mas de uma forma mais programável, com marcações prévias e mais espaçados”, adiantou a administradora da Domus Social.


As medidas reforçadas de segurança adotadas no modernizado espaço permitem ainda cumprir com as diretrizes das autoridades de saúde, uma vez que “os atendimentos são marcados com bastante distanciamento para não haver aglomerados. Temos sete postos de atendimento e, em simultâneo, só funcionam três postos”, rematou Filipa Melo.




Ana Neves, técnica de atendimento do GIM, confirma as medidas preventivas adotadas, uma vez que, atualmente, são realizados diariamente “cerca de 50 atendimentos presenciais”, de forma a diminuir os ajuntamentos.

As alterações parecem igualmente agradar aos munícipes, que “também preferem que o atendimento seja por marcação, porque assim têm direito à sua hora e corre sempre tudo nos conformes, não há atrasos e a adaptação tem sido boa”, assegurou a técnica do Gabinete do Inquilino.


Quanto à nova imagem do gabinete, “a reação que temos dos inquilinos municipais e dos munícipes é de que o espaço está muito mais bonito, mais moderno, mais amplo, mais funcional”, concluiu Ana Neves.


Candidaturas a habitação social dão alento em época de pandemia


Além de providenciar um acompanhamento eficiente face às necessidades dos inquilinos municipais, também as candidaturas a habitação social camarária e o programa de apoio ao arrendamento Porto Solidário representam uma importante parcela do atendimento prestado no GIM.


Apesar do encerramento dos serviços, entre os meses de março e maio de 2020, devido ao confinamento, a empresa municipal Domus Social e a Câmara do Porto já conseguiram recuperar a cadência de entrega de novos fogos, voltando a atribuir, em média, pelo menos uma habitação por dia.


Maria João Rodrigues enquadra-se nessa estatística. Mãe de dois filhos, com 2 e 11 anos de idade, estava em processo de candidatura há cerca de um ano e meio e viu agora ser-lhe atribuída uma habitação social de tipologia 3.


Aquando da visita do “Porto.” às instalações da Domus Social, Maria João preparava-se para assinar o contrato da sua nova moradia.


“Hoje é um dia muito feliz”, foram as primeiras palavras da nova inquilina municipal, sem conseguir esconder a felicidade visível no rosto. “Estava à espera já há bastante tempo, e agora ter habitação para mim e para os meus filhos é um sonho concretizado”, acrescentou.


A viver numa casa de ilha “com poucas condições”, a atribuição desta nova habitação no Bairro do Carriçal, na Freguesia de Paranhos, representa um novo fôlego na vida de Maria João e da sua família, permitindo ter mais espaço e o conforto de que necessitam: “É o que eu preciso realmente para os meus filhos poderem ter cada um o seu quarto, os seus espaços para estudar, brincar”, admitiu.


Quanto ao atendimento prestado pelo GIM, a munícipe afirmou que “teve sempre todo o apoio necessário”, e que no que diz respeito aos procedimentos da candidatura e à documentação necessária “foi sempre muito bem explícito aquilo que era preciso, aquilo que tinha que fazer. Acho que foi sempre tudo bem estruturado e fui bem ajudada”, concluiu.


Só nos últimos dois anos e meio já foram atribuídas 917 habitações, sendo que, das 2.636 candidaturas a habitação social submetidas entre 1 de janeiro de 2018 e 30 de junho de 2020, foram admitidas 677. Graças à atual matriz, em vigor desde maio de 2020, tem sido ainda possível dar um novo enfoque à tipologia de famílias abrangidas por este apoio social.


Para esclarecimentos relacionados com a habitação social, os munícipes podem realizar marcação prévia para uma sessão de atendimento presencial, através da linha telefónica 228 330 000, ou entrar em contacto através da linha de apoio técnico (808 100 505) ou do endereço de e-mail geral@domussocial.pt, de segunda a sexta-feira, entre as 8,30 e as 17,30 horas.




Galeria
Item 1 de 14