Câmara do Porto e Casa da Arquitectura entregaram hoje um "Lugar de Partilha" ao maior bairro da cidade
14-08-2017
Primeiro estranharam e depois entranharam-se no projeto: os moradores de Campinas participaram mesmo na construção da nova infraestrutura de lazer que hoje foi entregue à comunidade. E logo ali se fez a festa.

Música ao vivo e bailarico pela tarde fora remataram a cerimónia com que a Câmara do Porto e a Casa da Arquitectura oficializaram a entrega do novo equipamento de utilização comunitária aos moradores do maior bairro da cidade.

"Não podemos deixar os espaços comuns abandonados, só porque nos habituámos a conviver assim com eles", alertou o vereador do Ambiente e Inovação, Filipe Araújo, apelando ao cuidado a ter agora para preservar o local. Recordou, a propósito, a estratégia municipal de recuperar e reabilitar o parque habitacional e os espaços de utilização das comunidades da cidade, nomeadamente dois casos objetivos situados ali próximo: o antigo INATEL - que foi recentemente reabilitado e transformado em Parque Desportivo de Ramalde - e o antigo Centro Social de Campinas que dará lugar ao novo Centro de Saúde.

De resto, a filosofia subjacente ao Lugar de Partilha vem comprovar que o envolvimento das comunidades é crucial para criar e manter este tipo de equipamentos. A ideia partira da Casa da Arquitectura, no âmbito do programa de inauguração das suas novas instalações, a realizar em novembro em Matosinhos, e foi de imediato abraçada pela Câmara do Porto através da Domus Social, pela Porto Academy e pela Junta de Ramalde.
A estrutura nasceu em regime de autoconstrução e era para ser criada por 20 estudantes de arquitetura dos cinco continentes, sob coordenação dos arquitetos Roberto Cremascoli, Nicolò Galeazzi e Ivo Poças Martins. Mas ganhou entre os moradores novos participantes, pois vários deles contribuíram não só com ideias, mas também a nível de mão-de-obra.



Como descreveu o presidente da Junta de Freguesia de Ramalde, António Gouveia, "no início, as pessoas desconfiaram", chegando a temer que fosse construído algo que desse origem a ruído ou - pior ainda - que ocupasse o local onde realizam anualmente a fogueira de São João. "Mas fizemos uma reunião na Junta e ficaram descansadas". Entusiasmadas seria até o termo, pois vários moradores envolveram-se ativamente na construção, enquanto outros se prontificaram a assegurar a vigilância do local e dos materiais nas horas de ausência da equipa.

Em duas semanas, surgiu assim o Lugar de Partilha, que é composto por três estruturas: "Teatrinho" (palco azul), "Bicho" (espécie de banco/mesa de jardim gigante e serpenteante, em amarelo) e "Fogo" (cerca vermelha protetora do espaço da tradicional fogueira de São João).

Tendo subjacente o slogan "Please Share!" [por favor, compartilhem], esta obra "foi a forma encontrada para levar a arquitetura até junto da população, que é também o objetivo da Casa da Arquitectura", explicou o seu diretor executivo, arquiteto Nuno Sampaio, deixando no ar a possibilidade de, no próximo ano, nascer noutro local mais um Lugar de Partilha.

Acima de tudo, "'Please share!' - compartilhem", incentivou o presidente da Junta, vincando que, para este tipo de iniciativas se tornar realidade, "é preciso que todos compartilhem, dêem um pouco do seu tempo e ajudem, pois estamos num tempo de partilha". E os primeiros momentos partilhados neste novo "centro comunitário" foram hoje de festa com lanche, música e baile.