Moradores do Falcão ficam a conhecer plano de obras de reabilitação no bairro
23-01-2020
A empreitada de reabilitação que vai decorrer no bloco 11 do Bairro do Falcão foi apresentada aos moradores dos 32 fogos que compõem o aglomerado. O investimento municipal ronda os 775 mil euros.

Foi ao final da tarde desta quarta-feira que o vereador da Habitação e Coesão Social, Fernando Paulo, acompanhado pelos administradores da Domus Social, empresa municipal que gere a obra, se reuniu, no auditório da Junta de Freguesia de Campanhã, com os moradores do bloco 11 do Bairro do Falcão, para lhes apresentar e explicar a obra que vai avançar neste edifício e que deverá estar concluída no início de outubro. 

O momento serviu também para esclarecer dúvidas e responder a questões levantadas pelos inquilinos municipais, como tem sido de resto habitual nestas reuniões, promovidas frequentemente pelo vereador sempre que ocorrem obras de reabilitação nos bairros do Município do Porto.

Os trabalhos da empreitada incluem a reabilitação das coberturas e das fachadas; o tratamento dos vãos exteriores e a instalação de estores com isolamento térmico; a intervenção nas redes de infraestruturas comuns, destacando-se a substituição das redes de abastecimento de água, a revisão dos sistemas de drenagem de águas residuais e pluviais e a substituição das infraestruturas elétricas; a colocação de estendais, com ocultação da roupa a secar desde o exterior; a demolição das construções e vedações que ocupam indevidamente os espaços comuns do bairro, entre outras intervenções.

Recorde-se que o complexo habitacional do Falcão, da autoria do arquiteto Rui Paixão, foi construído entre as décadas de 70 e 80 do século passado. A grande reabilitação deste bairro municipal, com 15 edifícios, iniciou em 2017. Os blocos 10 a 15, com um total de 166 habitações, foram erguidos em 1981 e correspondem ao último grupo em obra.

O Bairro do Falcão é constituído por 397 fogos onde moram, atualmente, quase 900 pessoas.